Conheça as riquezas da mineração em Minas Gerais

11, out 22 | Blog

Quando falamos em mineração, o estado de Minas Gerais é referência no Brasil da atividade, são mais de 300 minas ativas onde se encontra os mais diversos tipos de minerais e pedras preciosas. Os recursos encontrados no estado de Minas são importantes nos mais diversos setores da indústria e construção civil. Só para ter idéia, 40 das minas existentes no estado, figuram entre as 100 mais importantes do país sendo referência na extração de ferro, ouro, nióbio e muitos outros minerais.

O estado foi descoberto por bandeirantes em busca de pedras preciosas e ouro, inclusive quando a região no interior do Brasil foi encontrada ganhou o nome de Minas Gerais justamente por causa de suas riquezas naturais. Até hoje o estado baseia suas atividades econômicas na mineração, só em 2021 o faturamento com a atividade econômica foi de R$61,4 bilhões, sendo difícil imaginar o futuro de Minas Gerais sem estar conectado com as atividades mínero-industriais.

A mineração em Minas Gerais é de extrema importância para a economia do estado que tem como destaque também a metalurgia e a siderurgia, setores da indústria diretamente ligados à mineração. A atividade mineradora não fornece apenas matéria-prima para o próprio estado, mas para todo o Brasil e para o mundo, Minas tem como principais clientes, países como China e Estados Unidos. Por isso, o estado é um dos carros chefes da mineração no Brasil, fornecendo metais importantes que servem de base para construção civil, indústria e faturando alto com exportações.

A mineração é fundamental e inquestionavelmente positiva em diversos aspectos para o futuro do estado. No entanto é preciso se atentar para que esta atividade esteja sendo realizada de forma responsável e ética, criando soluções a fim de amenizar os impactos negativos ao máximo ocasionados pela extração mineral. Para tanto, a atividade mineradora deve passar por um controle, tanto da parte das empresas de mineração, quanto pelo controle dos órgãos ambientais para ser empregada com sustentabilidade.

Alterações favoráveis no setor da mineração

Nas últimas três décadas, houveram mudanças positivas nesse sentido no país, principalmente com a promulgação da Constituição Federal de 1998, que trouxe um avanço das políticas ambientais, impulsionada também pela influência externa, de outros países, atendo-se cada vez mais para um viés de sustentabilidade, que caminha ao lado da tecnologia no setor da mineração.

A atividade de exploração de recursos minerais com sustentabilidade e responsabilidade com o meio ambiente é um grande desafio e não pode ser alcançado de forma isolada. É preciso um alinhamento de propósitos e conjuntos de estratégias entre as empresas mineradoras, comunidades e instituições governamentais para ter sucesso neste propósito que beneficia a todos.

Inclusive a Brazil Mining 2023 terá este assunto em pauta, a conferência e exposição reunirá os principais nomes da indústria, trazendo uma conversa sobre as melhores inovações tecnológicas do setor da mineração. O evento trará palestrantes com grande expertise a respeito da mineração no país, com insights únicos a respeito de temas que colocam o desenvolvimento sempre focado no menor impacto no meio ambiente.

Ouro e Ferro são destaques em Minas Gerais

Minas Gerais é um estado exuberante, com grande riqueza cultural e histórica, o estado possui cidades como Ouro Preto, Tiradentes e Diamantina, trazidas por todo o desenvolvimento humano em torno da atividade mineradora, séculos atrás. Aliado a este centro urbano no interior do Brasil, o estado ainda possui paisagens de rios, lagos, montanhas e cachoeiras com visuais paradisíacos.

Dada toda formação geológica do estado de Minas Gerais, ele é único em alguns recursos como o zinco ou lítio e também é o principal produtor de ouro do país, tendo produzido cerca de 50% do ouro surgido no Brasil. Atualmente a grande empresa que faz a exploração do ouro é a Kinross Gold Corporation que atua na Mira de Paracatu, no noroeste de Minas Gerais. A empresa de origem canadesa atua no Brasil através da Kinross Gold Brasil SA que é responsável por cerca de 25% da produção de ouro nacional, gerando grande desenvolvimento econômico para a cidade e empregando mais de 6000 funcionários.

Agora, o produto mais importante para a indústria de Minas Gerais é o ferro, o mineral no estado é de excelente qualidade, as rochas encontradas apresentam um teor de ferro superior a 60%. O estado é responsável pela produção de quase metade de todo ferro do Brasil, ficando atrás apenas do Pará. O ferro no estado mineiro é encontrado em grande quantidade em Conceição do Mato Dentro, Nova Aurora e principalmente no quadrilátero ferrífero, que é referência mundial na extração mineral.

Muito do que produzimos é utilizado no próprio comércio interno e muito é exportado para China, que também é o maior produtor de ferro do mundo. Existem grandes empresas que concentram partes das maiores reservas de ferro do estado, como a Vale, CSN, Anglo American, Usiminas e Vallourec. No ano de 2021 Minas Gerais bateu recordes de produção aproveitando a recuperação do mercado e aquecimento do setor da construção civil.

Grande parte das reservas naturais de nióbio mundial estão em Minas Gerais

Na produção de nióbio por exemplo Minas Gerais possui 75% das reservas mundiais estimadas, o metal de uso relativamente novo é importante na fabricação de equipamentos médicos e reforço de ligas metálicas, servindo até para motores a jato de grandes aeronaves. Quem faz a extração deste mineral raro no mundo é a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), com reservas localizadas no município de Araxás, a oeste da capital Belo Horizonte.

O manganês também é outro mineral muito encontrado em Minas Gerais, combinado com o ferro, o manganês é base para criação do aço. Este recurso que também serve em ligas de metais como alumínio, zinco e outros, é encontrado no quadrilátero ferrífero, em regiões como no Morro da Mina, que concentra as maiores reservas de manganês do estado. Ainda é possível encontrar em outras menores quantidades pela Serra do Espinhaço.

Estado de minas gerais é rico nos mais diversos tipos de minérios

Existem ainda atividades minerais em torno de metais como o estanho, apesar de longe do ritmo que seguia o estado ainda possui uma boa quantidade deste recurso. Principalmente concentrados na cidade histórica de São João Del Rei, Conselheiro Pena, São José da Safira e Araçuaí, região próxima do rio Jequitinhonha. O estanho é maleável sendo ótimo para solda em placas eletrônicas e ainda como reforço em ligas metálicas para evitar corrosões.

A bauxita também é muito abundante em Minas Gerais, o Brasil concentra a 3ª maior reserva do mineral no mundo e o estado mineiro divide esta atividade mineradora em grande volume apenas com o estado do Pará. A bauxita é a principal matéria-prima do alumínio, que é importante em toda indústria e no estado mineiro é encontrada nas cidades de Cataguases, Miraí, Ouro Preto, Itamarati de Minas e também em Poços de Caldas.

Por último, outro minério onde Minas é destaque é na mineração de níquel. O metal também é importante na fabricação do aço inoxidável, baterias recarregáveis e na cunhagem de moedas. O níquel é extraído de rochas como o Komatiito encontrado nos municípios de Fortaleza de Minas e em outras coberturas detrito-lateríticas, como no Morro do Níquel em Pratápolis e no Morro do Corisco em Liberdade.

Regiões de destaque na extração de minérios em Minas Gerais

Em Minas Gerais o local onde ocorre maior quantidade de extração de minerais é no Quadrilátero Ferrífero, a região fica ao centro-sul de Minas Gerais e tem formação rochosa pertencente ao período Pré-cambriano. Conforme já comentado, o local apresenta os tipos mais raros de pedras preciosas e duas bacias hidrográficas muito importantes, a de Rio das Velhas e do Rio Doce.

A região é formada por uma área que tem em torno de 7 mil km² de extensão, nomeada de quadrilátero ferrífero pelo desenho ímpar, a região forma principalmente depósitos de minério de ferro nas cidades de Itaúna (noroeste), Itabira (nordeste), Mariana (sudeste) e Congonhas (sudoeste). Devido a sua exploração no passado ela permeia algumas cidades que são bem tradicionais no estado de Minas Gerais.

Municípios como de Ouro Preto, Mariana, Sabará, Caeté e Santa Bárbara são exemplos de cidades emblemáticas que compõem a região do quadrilátero ferrífero, que tem a sua história diretamente ligada à exploração do ferro e do ouro.

A história da Mineração em Minas Gerais

A história da mineração de Minas Gerais começou na busca do homem europeu por uma região que houvesse grande quantidade de pedras e metais preciosos, principalmente ouro, a famosa “El Dorado”. Quando os portugueses chegaram ao Brasil então, eles já tinham a intenção de sair em busca deste sonho, porém levaram muito tempo, foram quase 200 anos de uma região onde houvessem metais e pedras preciosas.

Então no ano de 1674 foi quando Fernão Dias, junto a Borba Gato encontraram ouro na região Rio das Velhas, na região próxima a Sabará na época em que o Brasil era uma colônia de Portugal. Este momento foi o despertar para a corrida do ouro dentro do país que levou os bandeirantes a explorar o interior em busca de uma quantidade realmente significativa. A Coroa portuguesa, para controlar o comércio e exploração começou a formar núcleos urbanos no interior do Brasil, criando cidades como Mariana e Ouro Preto em 1711 e logo depois, em 1720, foi estabelecido o estado de Minas Gerais.

Durante este século o Ouro foi muito explorado e através da exploração de escravos e a custas de altos impostos os minerais existentes iam todos praticamente para a coroa portuguesa que possuía grandes dívidas na Europa. A extração acelerada levou a escassez do ouro e em consequência a abandono da atividade econômica em larga escala, mas ainda sim o estado de Minas Gerais era muito forte na produção de outros produtos como café e cana de açúcar.

A atividade econômica retornou em forte ritmo no estado mineiro só no final do século XIV com a segunda revolução industrial, que levou também a um grande consumo de ferro no mundo. Durante o ciclo do ouro, o ferro era encontrado em grande quantidade e não tinha valor algum, porém séculos depois ele se tornou vital para a indústria e muito valorizado fazendo a mineração em Minas Gerais ganhar um novo rumo. Voltando para a história recente, foi nos anos de 1980 que a indústria mineradora ganhou grandes investimentos, principalmente estrangeiros e ganhou a forma que tem hoje, inclusive o estado de Minas Gerais segue desde então como a principal potência mineradora do país.